Polícia alemã apreende material em mesquita supostamente ligada ao jihadismo

Berlim, 28 jul (EFE).- A polícia da Alemanha invadiu uma mesquita da cidade de Hildesheim, no norte do país, supostamente vinculada ao jihadismo, onde apreendeu vasto material sobre as atividades desse templo, informaram nesta quinta-feira fontes policiais.

A mesquita e também centro cultural, chamada Círculo Islâmico Alemão de Hildesheim, é considerada um "ponto quente" entre os ambientes salafistas, indicou o ministro do Interior da Baixa Saxônia, Boris Pistorius, através de um comunicado.

A operação policial realizada na noite de quarta, tinha sida preparada durante meses, e não houve detenções, mas considera-se que o material recolhido pode levar o fechamento do centro.

Suspeita-se na mesquita jovens muçulmanos são recrutados para o jihadismo e foi comprovado, segundo Pistorius, que alguns frequentadores do templo viajaram para a Síria e Iraque para se juntar ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

A ação foi realizada pelo corpo especial da polícia alemã (SEK) e envolveu cerca de 400 agentes procedentes de vários pontos do país.

Em entrevista ao jornal "Heilbronner Stimme" publicada hoje, a delegada do governo federal para a Integração, Aydan Özuguz, pediu para que as mesquitas mostrem um maior compromisso com as tarefas de prevenção do jihadismo entre os mais jovens.

"As mesquitas devem assumir uma maior responsabilidade para a formação dos jovens", apontou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos