Inundações deixam 4 milhões de desabrigados no norte da Índia

Nova Délhi, 29 jul (EFE).- Ao menos quatro milhões de pessoas ficaram desabrigadas devido às fortes chuvas e inundações que há dias atingem o norte da Índia e que já deixaram mais de 200 mortos desde o início da monção, no início de junho, informaram fontes oficiais nesta sexta-feira.

O estado de Bihar é um dos mais afetados, com 2,2 milhões de desabrigados em cerca de 1,8 mil localidades, a maioria no norte da região, indicou o Departamento de Gestão de Desastres regional em comunicado.

O departamento, que situou o número de mortos em 26 sem especificar desde que data, detalhou que cerca de 183 mil hectares, 90 mil deles de terreno agrícola, permanecem alagados em Bihar.

O outro estado mais afetado, Assam, concentra cerca de 1,8 milhão de desabrigados, dos quais 230 mil permanecem refugiados nos mais de 50 acampamentos de emergência abertos pelas autoridades.

De acordo com o último balanço divulgado pela Autoridade de Gestão de Desastres de Assam (ASDMA) na noite de quinta-feira, o número de localidades submersas na região já chega a quase 3,4 mil, enquanto as inundações afetam 22 dos 35 distritos, quatro a mais que no início da semana.

O número de acampamentos foi duplicado desde a segunda-feira passada, em meio a um agravamento da situação na região, afetada por inundações e fortes chuvas há várias semanas.

Pelo menos cinco pessoas morreram na quinta-feira no estado em incidentes relacionados com as chuvas, de acordo com a ASDMA. Com essas mortes, o balanço nacional de mortos desde o começo da temporada de monções, há dois meses, se eleva a 207, sendo 74 no estado oriental de Bengala, disse assessor de Operações da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres (NDMA), Anurag Gupta.

Segundo Gupta, outras 57 morreram desde então em Uttarakhand e mais 38 em Arunachal Pradesh, na fronteira com Assam. O assessor, quem afirmou que a situação "está bem" em geral, indicou que atualmente Bihar e Assam são as regiões mais afetadas pelas inundações, que também atingem consideravelmente Bengala.

Até mesmo partes de algumas grandes cidades como Gurugram, vizinha a Nova Délhi, e a capital tecnológica do país, a sulina Bangalore, permanecem submersas.

Fotos divulgadas de Bangalore mostram pessoas nadando pelas ruas e equipes de resgate que caminham com a água à altura da cintura para movimentar botes nos quais transferem as vítimas.

A Força Nacional de Resposta a Desastres mobilizou 13 equipes de resgate em Assam e nove em Bihar, onde foram evacuadas centenas de pessoas, informou o Ministério do Interior indiano em comunicado.

Como parte das operações de resgate e evacuação em "pleno desenvolvimento" em diversas áreas, 44 equipes da Força Nacional estão distribuídas por 12 de estados do país para ajudar as autoridades regionais caso seja necessário.

Estes incidentes meteorológicos são frequentes no Sul da Ásia na época de mais intensidade das chuvas de monção, entre julho e agosto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos