Lula e outros 6 viram réus acusados de tentar obstruir a Justiça

Brasília, 29 jul (EFE).- Um tribunal de Brasília aceitou nesta sexta-feira as denúncias que foram formuladas contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outras seis pessoas por tentativas de obstrução à justiça vinculadas ao escândalo da Petrobras.

Essas acusações foram aceitas para trâmite pelo juiz federal Ricardo Leite e afetam Lula, o ex-senador do PT, Delcídio Amaral, e seu assessor Diogo Ferreira; o banqueiro André Esteves, o empresário José Carlos Bumlai e seu filho Mauricio Bumlai; e o advogado Edson Ribeiro, segundo 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília.

As acusações se referem a supostas tentativas de comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, envolvido no esquema de corrupção na Petrobras.

A acusação que pela primeira vez transforma Lula em réu da Justiça foi aceita um dia depois que o ex-presidente recorreu, através de seus advogados, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, com sede em Genebra, para denunciar que é vítima de uma "perseguição política e judicial" no Brasil.

A base do processo está em um acordo de delação premiada que Delcídio fez com a Justiça e por meio do qual denunciou que Lula lhe encarregou de pagar R$ 250 mil para comprar o silêncio de Cerveró, detido pelo esquema na companhia petrolífera.

Delcídio, que era o líder do governo no Senado, também envolveu em sua denúncia a presidente afastada Dilma Rousseff, que não foi citada no processo iniciado hoje pelo juiz Ricardo Leite.

Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público, os outros acusados neste caso colaboraram com essa tentativa de suborno, com o que responderão pela mesma acusação de obstrução que agora pesa contra Lula.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos