Ofensiva do Exército afegão mata pelo menos 36 membros do EI

Cabul, 29 jul (EFE).- Pelo menos 36 membros do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) morreram em 24 horas de ofensiva do Exército afegão em seu reduto no leste do país, a província oriental de Nangarhar, após o atentado de sábado em Cabul com 80 mortos e mais de 300 feridos.

Os jihadistas morreram na operação do Exército afegão, com respaldo aéreo das tropas internacionais desdobradas no país, no distrito de Achin, afirmou em comunicado o porta-voz do governador regional, Attaullah Khogiani.

"As forças de segurança afegãs realizaram a operação militar no distrito para desalojar a área de combatentes do 'Daesh' (acrônimo em árabe do EI)", afirmou o porta-voz.

A operação militar começou na segunda-feira, após o atentado suicida com bomba de sábado em Cabul, o mais mortal até o momento do EI no Afeganistão, contra uma manifestação da minoria étnica hazara, do ramo islâmico xiita.

A intensificação da luta contra os jihadistas ocorre depois que o presidente afegão, Ashraf Ghani, clamou "vingança" contra o EI, que reivindicou o brutal ataque de Cabul, apesar de as autoridades afegãs terem dado por derrotado o grupo jihadista no país asiático em várias ocasiões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos