Pentágono nega qualquer vínculo com levante fracassado na Turquia

Washington, 29 jul (EFE).- O Departamento de Defesa dos Estados Unidos negou nesta sexta-feira ter exercido qualquer papel na fracassada tentativa de golpe de estado na Turquia, no último dia 15 de julho, e criticou as "absurdas" insinuações sobre seu suposto apoio aos golpistas.

O comandante do Comando Central, encarregado das operações militares no Oriente Médio, o general Joseph Votel, emitiu hoje um comunicado no qual garantiu que "qualquer informação" sobre sua suposta participação na tentativa de golpe da Turquia "é completamente errônea e sem rigor".

Em entrevista coletiva, o porta-voz do Pentágono, Peter Cook, reiterou que as insinuações do papel das forças militares americanas no levante são "absurdas" e não representam o sentimento de Washington, que segue considerando o governo do presidente Recep Tayyip Erdogan um aliado essencial.

"Qualquer sugestão que alguém dentro deste departamento apoiou o golpe de algum modo é algo absurdo. Seguimos querendo cooperar de perto com a Turquia", acrescentou Cook, que tentou hoje esclarecer as declarações de Votel na quinta-feira no Aspen Security Fórum.

Votel indicou ontem em uma de suas respostas durante sua participação neste fórum que, após o golpe, estava "preocupado" com o impacto nas relações militares com a Turquia.

"Tínhamos muitas relações com muitos líderes turcos, líderes militares em particular", destacou.

Cook não quis responder hoje se alguns de seus interlocutores na hierarquia militar turca foram detidos por serem suspeitos de participar do golpe, algo que Votel e o diretor do Escritório Nacional de Inteligência, James Clapper, asseguraram na quinta-feira que tinha ocorrido após os expurgos de Erdogan.

Erdogan realizou milhares de detenções no exército e no Poder Judiciário, assim como em veículos de comunicação após o golpe, que as forças leais ao governo sufocaram em menos de 24 horas.

O Pentágono reiterou hoje que suas operações na base militar turca de Incirlik, de onde se lançam ataques contra o grupo Estado Islâmico (EI), não estão sofrendo atrasos ou contratempos.

"Incirlik está funcionando e nossa cooperação militar com os turcos é excelente", ressaltou Cook, que minimizou a importância do contratempo que representa restaurar relações entre oficiais após os expurgos na Turquia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos