Trump acusa Hillary de não falar sobre "islamismo radical" em seu discurso

Em Washington

  • Brendan Smialowski/ AFP

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, reprovou nesta sexta-feira sua rival democrata, Hillary Clinton, por não falar sobre o "islamismo radical" durante seu discurso de aceitação na Convenção Nacional do partido, da Filadélfia.

"Nosso estilo de vida está ameaçado pelo islamismo radical e Hillary nem sequer é capaz de pronunciar estas palavras", disse Trump, em uma das várias mensagens publicadas em sua conta no Twitter depois do discurso da ex-primeira-dama.

"Islamismo radical" é uma expressão que Trump usa habitualmente, mas que os líderes democratas se negam a utilizar por considerá-la depreciativa.

O magnata nova-iorquino também afirmou que "as guerras de Hillary no Oriente Médio levaram destruição, terrorismo e o Estado Islâmico (EI) para todo o mundo", acrescentando que "a corrupção e a ruína perseguem (Hillary) por onde vai".

Em seu discurso na Filadélfia, a candidata democrata à Casa Branca rejeitou que o multimilionário saiba, como ele mesmo assegura, "mais que os generais sobre o Estado Islâmico", e negou que o magnata esteja qualificado para ser comandante-chefe do país.

"Donald Trump diz: 'Sei do Estado Islâmico mais do que sabem os generais'. Não, Donald, você não sabe", disparou a candidata.

Trump é oficializado candidato republicano à presidência dos EUA

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos