Polícia prende 5 jihadistas que pretendiam cometer atentados na Tunísia

Túnis, 30 jul (EFE).- Pelo menos cinco pessoas foram detidas na Tunísia sob acusação de pertencerem a uma célula jihadista que pretendia cometer atentados em vários edifícios oficiais da capital, Túnis, informou neste sábado o Ministério do Interior do país.

A suposta célula, que foi desmantelada em uma operação policial realizada ontem, tinha entre seus alvos as sedes do Ministério do Interior, do Banco Central de Tunísia e o da Rádio Televisão Nacional, explicou o porta-voz da pasta, Sufyan Selliti.

O juiz de instrução do grupo judicial de luta antiterrorista emitiu hoje uma ordem de prisão contra os cinco supostos jihadistas. Outras duas pessoas ficaram em liberdade após um primeiro interrogatório.

A capital da Tunísia foi palco, no ano passado, de vários atentados dos mais sangrentos de sua história, como o ocorrido no Museu do Bardo, no qual morreram 22 turistas estrangeiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos