Deputada britânica pede aulas de igualdade de gênero para refugiados homens

Em Londres

  • Philippe Huguen/ AFP

    Homem passa diante de barraca com os dizeres "Londres meu sonho", no campo de refugiados em Calais, França

    Homem passa diante de barraca com os dizeres "Londres meu sonho", no campo de refugiados em Calais, França

Uma deputada trabalhista pediu ao governo britânico a promoção de aulas sobre igualdade de gênero entre os refugiados homens que chegam ao Reino Unido a fim de facilitar sua integração no país.

Em declarações divulgadas nesta segunda-feira (1º) pelo jornal "Daily Telegraph", Thangam Debbonaire, que preside o grupo parlamentar multilateral para os refugiados, se mostrou a favor da implementação de uma "estratégia de integração" para refugiados, destinada a melhorar a atitude dos homens de outras culturas com as mulheres.

Segundo a deputada pela circunscrição de Bristol West, os refugiados homens recém-chegados ao Reino Unido necessitam de uma introdução "sensível" para poder se adaptar a uma cultura diferente.

A citada "estratégia" ajudaria estes refugiados com direito legal a permanecer neste país a fazer parte das comunidades nas quais se integram, de acordo com a parlamentar.

A medida incluiria, além disso, a preparação destas pessoas para buscar emprego no Reino Unido, para se adaptar ao novo estilo de vida e para aprender as expectativas que recaem sobre eles quanto a comportamento, especialmente entre as mulheres.

Debbonaire afirmou que, desta maneira, contribuiria para erradicar os "temores" suscitados neste país a possíveis agressões sexuais contra mulheres por parte de imigrantes, similares às ocorridas na Alemanha durante a noite da virada de ano.

O que não quero é que os britânicos respondam a casos de assédio ou agressão sexual dizendo 'não' à chegada de mais refugiados" Thangam Debbonaire

Debbonaire participa de um estudo sobre as experiências de refugiados no Reino Unido.

Segundo a deputada, é preciso buscar a maneira de "fazer com que esses homens compreendam o que se espera deles" quando se integram no Reino Unido.

"É preciso buscar a forma de uma maneira sensível, e poderia fazer parte de uma campanha em nível nacional para ajudar homens e crianças em geral a contemplar a igualdade de gênero de uma forma diferente", disse.

Para Debbonaire essas "aulas" poderiam ser introduzidas de maneira obrigatória nos colégios "para todos os jovens" e incorporar "uma versão apropriada para os recém-chegados".

Esta iniciativa surge depois das críticas que o eurodeputado Nigel Farage -- ex-líder do eurofóbico partido UKIP -- recebeu durante a campanha ao referendo sobre a permanência do país na União Europeia, por ter dito que as mulheres poderiam correr o risco de sofrer agressões sexuais por parte de imigrantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos