"McDonald's português" conquista o mundo a partir da África do Sul

Marcel Gascón.

Redação Central, 1 ago (EFE).- Quase 30 anos depois de ser inaugurado como um modesto bar de comida luso-moçambicana no sul de Johanesburgo, a rede de restaurantes Nando's hoje está presente nos cinco continentes com seu popular frango com molho picante piri.

Com uma estética inspirada nos tecidos estampados escuros, tradicional das mulheres moçambicanas, seus cerca de mil restaurantes estão decorados com arte africana e mapas históricos, que lembram a chegada dos conquistadores portugueses, cujo contato com locais inspirou a culinária do Nando's.

O ínicio modesto do restaurante se deu no bairro de Rosenttenville, onde milhares de portugueses foragidos de Moçambique após a independência ou emigrados da ilha da Madeira e outros lugares de Portugal criaram a "pequena Lisboa" da África do Sul.

Um deles era Fernando Abeu, do Porto, que levou seu colega de trabalho Robert Brozin para jantar em um bar de Rosenttenville, então chamado de Chickenland.

Impressionado pelo excelente frango com piri (expressão em suajili para designar os pimentões picantes de Moçambique), Brozin propôs comprar o negócio.

Brozin e Abreu mudaram o nome e ampliaram os horizontes. Em dois anos, já tinham quatro Nando's, e em 1995 a rede já tinha se expandido para mais de dez países.

A figura de um galo no emblema da marca, que faz referências às origens lusitanas dos sócios, está desenhada com traço imperfeito, seguindo a linha de uma construção de imagem, que valoriza o humor.

"Aos domingos, havia filas muito longas de gente que vinha comprar o menu especial oferecido, que incluía uma coca-cola de dois litros", contou à Agência Efe Dough Edwards, que tem uma casa de penhor na rua do primeiro Nando's.

As aglomerações neste cantinho de Rosettenville, com o passar dos anos, deram lugar ao serviço rápido de suas centenas de filiais nos Estados Unidos, Austrália, o Reino Unido, Índia ou Catar.

A matriz da franquia, na África do Sul, segue ocupando um papel central no funcionamento da empresa. No primeiro apartamento, em cima do restaurante onde os empregados cozinham seu famoso frango, os chefes do Nando's se reúnem para tomar decisões e oferecer treinamento ao pessoal recém contratado.

Após a África do Sul e os Estados Unidos permitirem a entrada de frangos americanos no mercado do país africano, o Nando's anunciou que seguia fiel ao frango nacional.

"O frango americano que chega agora à África do Sul não será parte do menu do Nando's", declarou o presidente da empresa, Geoff Whyte, que explicou que o uso de carne importada tornaria impossível oferecer o produto fresco.

Além de sua inconfundível receita, o restaurante é conhecido por suas propagandas polêmicas, que jogam sem pudores com os estereótipos raciais ou nacionais e parodiam com a mesma audácia assuntos da atualidade.

Há mais de uma década, a marca provocou polêmica na Austrália com um anúncio que afirmava que os imigrantes ilegais detidos na ilha tinham decidido romper a greve de fome que faziam na ocasião ao saberem de uma oferta do Nando's.

Mais recentemente, alguns dos anúncios da empresa foram proíbidos na África do Sul. Um deles mostrava Robert Mugabe (presidente do Zimbábue), Muammar Kadafi (ditador Líbio morto em 2011), o líder do apartheid P.W. Botha, Saddam Hussein e outros dirigentes autoritários jogando entre eles como crianças em paisagens bucólicas, para apresentar depois um menu natalino do Nando's.

Apoiadores de Mugabe, presidente do Zimbábue, responderam com ameaças aos trabalhadores do restaurante no país.

Em outro destes anúncios, produzido em plena onda de ataques xenófobos contra imigrantes do resto da África na África do Sul, Nando's fez desaparecer da imagem estrangeiros de todas as procedências e membros das minorias raciais do país.

Os quenianos aparecem correndo vestidos de atletas, e os chineses descarregando um caminhão de mercadorias. Todos, até os próprios sul-africanos, desaparecem, até ficar só um 'bosquimano',único povo realmente original da região. O anúncio foi vetado na televisão pública sul-africana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos