ONU registra 750 mortos e 1.200 feridos por violência no Iraque em julho

Bagdá, 1 ago (EFE).- Um total de 759 iraquianos morreram e outros 1.207 ficaram feridos em julho em consequência da guerra, dos ataques terroristas e da violência no Iraque, informou nesta segunda-feira a missão da ONU no país (Unami).

Foram registrados pelo menos 629 civis mortos e 1.061 feridos, embora a apuração não esteja incluída, uma das mais extensas do Iraque e palco de enfrentamentos entre as forças governamentais e o grupo terrorista Estado Islâmico.

Além disso, 130 membros das forças de segurança, incluindo as milícias pró-governo e as tropas curdas "peshmergas" morreram em julho. Outros 146 ficaram feridos.

Bagdá continua sendo a província mais afetada pela violência, com um total de 513 civis mortos e 887 feridos. Entre eles estão as 300 pessoas vítimas de um grande atentado com um carro-bomba no bairro xiita de Al Karrada, no último dia 3 de julho.

"O número de vítimas como resultado do terrorismo, a violência e o conflito no Iraque continua sendo elevado. Continuamos lamentando esta situação inaceitável e esperamos o dia no qual a tranquilidade e a paz retornarão ao país", disse a representante especial da ONU no Iraque, Khan Kubis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos