Onze soldados do comando golpista contra Erdogan são presos na Turquia

Istambul, 1 ago (EFE).- A Polícia turca localizou e deteve hoje 11 soldados do comando que atacou o hotel no qual estava o presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, durante o fracassado golpe militar do dia 15 de julho passado, por isso que somente falta um militar do grupo ainda foragido.

Os militares foram achados, em uma operação no litoral do Egeu, em uma floresta a cerca de 20 quilômetros a nordeste de Marmaris, a cidade turística litorânea na qual veraneava Erdogan quando aconteceu o golpe, situada na província de Mugla.

Um morador tinha descoberto o grupo de militares ao sair para caçar javalis e avisou a gendarmaria, que realizou uma operação com helicópteros e câmeras térmicas, informou a emissora "CNNTÜRK".

Nove soldados se entregaram em um primeiro momento e dois foram localizados pouco mais tarde.

Segundo explicou à imprensa o governador de Mugla, Amir Çiçek, se sabe que o comando era integrado por 12 pessoas, por isso que resta um para ser encontrado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos