Rússia dá por mortos tripulantes de helicóptero derrubado na Síria

Moscou, 1 ago (EFE).- O governo da Rússia considerou que todos os cinco tripulantes do helicóptero Mi-8 que foi derrubado hoje na província de Idlib, no noroeste da Síria, quando retornava a sua base após levar ajuda humanitária à cidade de Aleppo, estão mortos.

"Os que estavam a bordo da aeronave, segundo a informação que recebemos do Ministério da Defesa, morreram". "Morreram heroicamente, já que tentaram desviar o aparelho para minimizar as baixas em terra", disse Dmitri Peskov, porta-voz do Kremlin.

Peskov, que transmitiu suas condolências aos familiares dos militares mortos, dois oficiais e três soldados, acrescentou que o helicóptero "efetuava uma missão humanitária" e que "foi abatido do solo".

Ativistas sírios publicaram no Twitter fotografias do local onde aconteceu o acidente, nas quais é possível ver como a aeronave ficou completamente destruída.

Quase toda a província de Idlib está nas mãos da Frente da Conquista do Levante (a antiga Frente al Nusra) e de outras facções aliadas como o Movimento Islâmico dos Livres de Sham.

O Estado Islâmico (EI) emitiu no domingo um comunicado em vídeo no qual, dirigindo-se diretamente ao presidente russo Vladimir Putin, ameaça matar os russos em seu próprio lar, em referência ao território do país.

Sobre isso, Peskov garantiu que essas ameaças não influenciarão a política russa contra o terrorismo internacional e pediu que essas manobras de intimidação fossem desconsideradas, mas acrescentou que o Ministério da Defesa tomou as medidas necessárias.

A Rússia anunciou na última quinta-feira o início de uma operação humanitária em Aleppo, em colaboração com o exercito sírio, que propõe a abertura de corredores humanitários para que os civis possam deixar a cidade e para os guerrilheiros que quiserem depor suas armas.

No entanto, a oposição armada e alguns governos ocidentais temem que a operação seja a antessala de uma investida militar contra a segunda cidade mais importante da Síria, onde, segundo diversas fontes, há mais de 10 mil combatentes, entre guerrilheiros opositores ao regime de Bashar al Assad e jihadistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos