Britânico e esloveno morrem em combate contra o EI na Síria

Beirute, 3 ago (EFE).- Um combatente britânico e outro esloveno que lutavam pela principal milícia curdo-síria, Unidades de Proteção do Povo (YPG), morreram na batalha contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na cidade de Manbech, no norte da Síria.

Em comunicado, as YPG identificaram o britânico como Dean Carl Evans e o esloveno como Martin Gruden.

Evans faleceu no dia de 21 de julho e Gruden, há uma semana, nos combates em Manbech, um dos redutos do EI, no nordeste de Aleppo.

Vários estrangeiros perderam a vida na Síria após aderirem ao YPG para lutar contra o EI.

Centenas de combatentes de diversas nacionalidades combatem junto ao YPG no território sírio, especialmente estrangeiros de origem europeia, americanos e australianos.

No dia 14 de julho, um americano morreu também durante a batalha em Manbech.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos destacou que com estes mortos subiram para 224 o número de guerrilheiros das Forças da Síria Democrática (FSD) que perderam a vida em Manbech.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos