Presidente sul-sudanês remodela gabinete de ministros em meio à crise

Juba, 3 ago (EFE).- O presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, emitiu um decreto presidencial com o qual remodela o gabinete de ministros, em meio a uma crise com o movimento opositor após a designação do novo vice-presidente Taban Deng Gai, em substituição de Riek Machar, em paradeiro desconhecido.

O decreto, que foi divulgado ontem à noite pela televisão oficial, afirma que os novos ministros foram nomeados após a recomendação da liderança da oposição armada, aliada de Gai.

Segundo a ordem presidencial, o recém nomeado Alphred Lado Gore deixa seu posto de ministro do Interior em favor do general Michael Tiangjiek.

Lado Gore passará a ser agora ministro da Habitação, em substituição de Mary Alphonse Nadio Lodira.

Além disso, Dak Duop Bishok cede sua pasta de Petróleo a Ezekiel Lul, Mabior Garang faz o mesmo com a de Recursos Hidrícos em favor de Sofia Pal Gai, e Peter Adwok Nyaba deixa seu posto no Ministério da Educação Superior para Yien Tut.

Além disso, o decreto nomeou como ministro do Trabalho Gabriel Duop Lam e Gabriel Thok Deng à frente da pasta de Minas.

Richard K. Amacie, Hussein Nyot Maar e Dhieu Mathok mantiveram suas pastas de Assuntos Federais, Assuntos Humanitários e de Eletricidade, respectivamente.

E Rieu Gatliek Gai foi nomeado novo vice-ministro de Interior e Natake Allan vice-ministro de Trabalho.

Mediante outro decreto foram selecionados três assessores da oposição armada: Gabriel Yol Dok, para Serviços Sociais, Michael Mario, para a Avaliação de Reformas, e Ramadã Laku, para a Boa Governança.

Também Kiir substituiu no parlamento 50 deputados nomeados pelo ex-vice-presidente e antigo líder opositor, Riek Machar, por outros membros nomeados por Gai.

Kiir e Machar formaram um governo de união nacional em abril, como estabelecia o acordo de paz de 2015, que devolveu a Machar seu posto de primeiro vice-presidente.

Em paradeiro desconhecido desde meados de julho e após vários dias de enfrentamentos que deixaram pelo menos 300 mortos, Machar foi substituído como vice-presidente em 25 de julho por Gai, nomeado por Kiir.

Em recente entrevista à rede de televisão catariano "Al Jazeera", Machar rejeitou a nomeação de Gai, se reivindicou como primeiro vice-presidente do governo sul-sudanês e reconheceu que se encontra refugiado nos arredores de Juba.

O conflito entre ambos líderes tinha explodido no final de dezembro de 2013 depois que Kiir, da etnia dinka, denunciou uma tentativa de golpe de Estado por parte de Machar, pertencente à tribo nuer.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos