Papa diz que "mundo necessita do perdão" para eliminar o ódio

Cidade do Vaticano, 4 ago (EFE).- O papa Francisco disse nesta quinta-feira que "o mundo tem necessidade de perdão" porque atualmente "muitas pessoas vivem fechadas no rancor e incubam ódio", durante uma visita ao município de Assis, na Itália.

"É difícil perdoar. Nos custa perdoar. Vamos pensar um pouco", pediu o papa, que fez estas afirmações durante sua visita à Basílica de Santa Maria dos Anjos, que abriga a Porciúncula, a capela onde, segundo a tradição, São Francisco viveu e fundou a ordem franciscana.

O papa pediu para que "jamais renunciemos a sermos sinais humildes de perdão e instrumentos de misericórdia". O perdão é, para Francisco, "uma via mestra" para alcançar a morada no paraíso.

"Porque deveremos perdoar uma pessoa que nos fez mal? Porque antes fomos perdoados nós mesmos? É isto mesmo que nos diz a parábola: tal como Deus nos perdoa, também devemos perdoar a quem nos faz mal", explicou.

Dirigindo-se aos fiéis, Francisco lembrou: "Não há nenhum de nós aqui que não tenha sido perdoado". E convidou todos a pensar em silêncio as "coisas feias" cometidas e que Deus perdoou.

"É um perdão pleno, total, que nos dá a certeza que, até quando caímos nos mesmos pecados, ele tem piedade de nós e não deixa de nos amar", explicou.

O papa está nesta cidade para comemorar o 8º Centenário do Perdão da Porciúncula, conhecido como Perdão de Assis, uma indulgência que São Francisco pediu ao papa Honório III a favor de quem entrasse na pequena igreja, do mesmo modo que fazia com os que partiam às cruzadas na Terra Santa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos