Polícia vincula ataque de Londres com problemas mentais do agressor

Londres, 4 ago (EFE).- A Polícia Metropolitana de Londres relacionou nesta quinta-feira o incidente onde uma mulher acabou morrendo e cinco pessoas ficaram feridas a facadas com possíveis "problemas mentais" do agressor.

Embora não esteja descartado que o fato esteja relacionado com o terrorismo, o comandante da Scotland Yard, Mark Rowley, afirmou que a "saúde mental" do agressor é a "principal linha de investigação" que as forças de segurança estão trabalhando.

Um homem de 19 anos foi detido depois que os agentes dispararam uma pistola elétrica, ocorrido em Russell Square, o que levou a Polícia Metropolitana de Londres a aumentar a segurança na região com o apoio de agentes antiterroristas.

Rowley relatou que a polícia foi chamada às 22h30 (horário local, 18h30 de Brasília), depois que um homem fora visto em posse de uma faca ferindo diversas pessoas em uma praça.

Em seguida, um homem foi detido depois que a polícia o atingiu com uma pistola elétrica após o incidente.

Oficiais foram ao lado do Serviço de Ambulâncias de Londres para o lugar do ataque, onde seis pessoas estavam feridas, logo depois que uma mulher, de 60 anos, foi declarada morta.

O estado de saúde dos feridos ainda é desconhecido, afirmou o agente da Polícia Metropolitana de Londres.

"As primeiras indicações sugerem que a saúde mental - do agressor - é um fator significativo neste caso e essa é nossa principal linha de investigação", afirmou Rowley.

No entanto, confessou que neste momento mantêm a "mente aberta" sobre as possíveis causas deste incidente, incluída a possibilidade que se trate de um ataque terrorista como os recentemente ocorridos na Europa.

O comandante pediu "calma", sem perder a "vigilância e o alerta", após o incidente que levou a polícia aumentar notavelmente seu efetivo.

Justamente ontem, o comissário Bernard Hogan-Howe e o prefeito da cidade, Sadiq Khan, anunciaram que mais agentes armados irão monitorar a partir de agora as ruas de Londres por causa dos atentados terroristas registrados em outras cidades europeias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos