Prefeito de Londres pede calma ao povo enquanto se investiga ataque com faca

Em Londres

  • NIKLAS HALLE'N/AFP

    Sadiq Khan ressaltou que a segurança dos londrinos é sua "prioridade número um"

    Sadiq Khan ressaltou que a segurança dos londrinos é sua "prioridade número um"

O prefeito de Londres, o trabalhista Sadiq Khan, pediu nesta quinta-feira (4) para que a população mantenha a calma e que fique em alerta, enquanto o ataque com faca que aconteceu ontem à noite, onde uma mulher morreu e outras cinco pessoas ficaram feridas seja investigado.

Khan expressou sua solidariedade "para as vítimas do incidente em Russell Square e seus entes queridos", e ressaltou que a segurança dos londrinos é sua "prioridade número um".

"Falei com o comissário e com o subcomissário, que me asseguram que nossos policiais estão trabalhando muito duro para descobrir exatamente que aconteceu e manter a população em segurança", declarou.

"Um homem foi preso na cena do crime. A polícia falou com ele e agora tenta descobrir todos os fatos e motivos do ataque", explicou o prefeito.

"Peço a todos os londrinos que mantenham a calma e permaneçam em alerta. Por favor, denunciem qualquer fato suspeito. Todos temos um papel importante a desempenhar como olhos e ouvidos da polícia e dos serviços de segurança, para ajudar a proteger a cidade de Londres", acrescentou.

Uma mulher de aproximadamente 60 anos morreu ontem e outras duas mulheres e três homens ficaram feridos ao serem atacados com uma faca por um homem de 19 anos perto do Museu Britânico.

O suspeito foi detido depois que a polícia o atingiu com uma pistola elétrica após o incidente.

O homem está sendo interrogado no hospital para aonde foi levado ao ser preso, enquanto em Londres teve um aumento na segurança, com helicópteros sobrevoando a cidade, e a área onde aconteceu o ataque permanece isolada.

Embora não se descarta que o ataque esteja relacionado com o terrorismo, o comissário-adjunto de operações especiais da polícia londrina, Mark Rowley, assegurou que a "saúde mental" do suspeito é a "principal linha de investigação" sobre os agentes estão trabalhando.

Rowley revelou que a investigação está a cargo da unidade de homicídios, apesar de receber apoio da equipe antiterrorista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos