Pai recupera guarda da filha após perdê-la no tsunami de 2004

Nova Délhi, 6 ago (EFE).- Um tribunal do Sri Lanka concedeu a um pai a custódia de sua filha de 14 anos, perdida durante o tsunami que em 2004 causou aproximadamente 30 mil mortes no país após um terremoto de 9,1 graus na ilha indonésia de Sumatra.

O juiz da cidade oriental de Kalmunai, Fiaz Razzak, decidiu em favor do homem, identificado como M. Mowlana, e que passou anos procurando a menina, mesmo com outras duas mulheres também disputando sua custódia, informou neste sábado o jornal local "Daily Mirror".

Mowlana explicou que sua filha, Shareefa Ashra, então com 2 anos, foi arrastada pela grande onda do dia 26 de dezembro de 2004 quando se encontrava um pouco mais de 1 km da praia.

Alguns dias depois da tragédia, descobriu que alguém tinha levado a menina para um hospital, mas buscou em vão a sua filha durante anos, segundo o jornal.

O pai já tinha perdido a esperança quando em janeiro recebeu uma informação vinda de Kalmunai sobre seu possível paradeiro e, após investigar o assunto, decidiu reivindicar seus direitos de paternidade diante da Justiça.

O devastador tsunami de 2004 causou mais de 226.408 mortes em 12 países banhados pelo Oceano Índico, a maioria na Indonésia (126.915 mortos e 37.063 desaparecidos), Sri Lanka (mais de 31 mil mortos) e Índia (mais de 11 mil mortos).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos