Polícia mata suposto jihadista que feriu 2 agentes na Bélgica com facão

Bruxelas, 6 ago (EFE).- Um homem que feriu duas policiais com um facão neste sábado em Charleroi, no sul de Bruxelas, ao grito de "Allah akbar" ("Alá é grande") foi atingido pelos disparos de outra agente e morreu pouco depois no hospital.

O ataque aconteceu no início da tarde na área de controle da central da polícia em Charleroi, onde o agressor tirou o facão de sua mochila e atacou duas agentes.

O agressor provocou ferimentos profundos na cabeça de uma agente, que foi transferida ao hospital Notre Dame de Charleroi e deve ser operada, segundo a agência "Belga".

Sua vida não corre risco, segundo afirmou a polícia local, que acrescentou que sua companheira só ficou levemente ferida.

O agressor, por sua parte, foi neutralizado com disparos de uma terceira policial no tórax e na perna e transferido ao hospital Marie Curie em "estado grave", onde morreu enquanto era preparado para cirurgia, de acordo com a emissora de televisão "VTM" e a "Belga".

A polícia científica, a procuradoria e a prefeita interina, Françoise Daspremont, se encontram no local, onde foi estabelecido um perímetro de segurança.

O primeiro-ministro belga, Charles Michel, condenou "energicamente" o ataque em mensagem no Twitter, na qual expressou sua solidariedade com as duas policiais e suas famílias.

"Acompanhamos de perto a situação", escreveu, enquanto o ministro do Interior, Jan Jambon, qualificou de "desprezível" o ataque e expressou seu apoio às agentes feridas, seus colegas e famílias, e assegurou que o Órgão Belga de Coordenação para a Análise da Ameaça (OCAM) avalia a situação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos