Cruz Vermelha lança primeira operação para salvar imigrantes no Mediterrâneo

Genebra, 8 ago (EFE).- A Cruz Vermelha anunciou nesta segunda-feira que iniciará sua primeira operação própria de busca e salvamento de imigrantes e refugiados à deriva no Mediterrâneo na tentativa em chegar à Europa.

Para isso, utilizará uma embarcação que será administrada pela Cruz Vermelha Italiana, que conta para esta iniciativa com o apoio da Federação Internacional de Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV), segundo comunicou esta entidade humanitária.

"Muitas pessoas morreram. Muitas crianças, mulheres e homens se afogaram no Mediterrâneo quando tentam chegar à Europa na busca de segurança e serem tratados com dignidade, e isto é inaceitável e tem que acabar", afirmou o secretário-geral da FICV, Elhadj As Sy.

Os dados mais recentes indicam que 3.132 pessoas morreram nas distintas rotas migratórias do Mediterrâneo neste ano.

Deles, 2.692 morreram na rota do Mediterrâneo Central, entre Líbia e o litoral da Itália, o que a transformou na mais letal do mundo para os imigrantes.

Espera-se resgatar pelo menos a 1,1 mil pessoas por mês com esta operação.

O plano inclui que o pessoal e os voluntários a bordo da embarcação ofereçam os primeiros socorros, alimentos, roupa seca, cobertores e artigos para a higiene pessoal aos resgatados.

O custo do funcionamento da embarcação será coberto com um pedido de fundos da FICV em favor da Cruz Vermelha Italiana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos