Oposição síria pede mais apoio internacional após romper cerco de Aleppo

Istambul, 8 ago (EFE).- A Coalizão Nacional Síria (CNFROS), principal formação política opositora, exigiu nesta segunda-feira das Nações Unidas e da comunidade internacional mais respaldo aos rebeldes em sua luta pelo controle da cidade de Aleppo, após romper o cerco das forças do regime.

"A ONU e a comunidade internacional têm pela frente muito trabalho para apoiar a Síria, se realmente têm a intenção séria de realizar a transição política" disse o presidente da CNFROS, Anas al Abdeh, em entrevista coletiva realizada em Istambul.

Abdeh acrescentou que a oposição síria "tem uma determinação dez vezes superior à comunidade internacional" e anunciou que, uma vez quebrado o cerco de Aleppo, os rebeldes se dispunham agora a uma grande batalha para "libertar a terra e os habitantes de toda a cidade de Aleppo".

O presidente acrescentou que "ainda há tempo" para que os soldados e oficiais do Exército governamental desertem e se unam às fileiras da rebelião.

O primeiro-ministro do governo interino formado pela CNFROS, Jawad Abu Hatab, indicou que, graças à ruptura do cerco, estava sendo implantanda agora uma coordenação entre todos os conselhos cívicos locais de Aleppo e da vizinha província de Idlib.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos