Erdogan agradece a Putin o apoio incondicional durante tentativa de golpe

Moscou, 9 ago (EFE).- O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, agradeceu pessoalmente nesta terça-feira ao chefe de Estado russo Vladimir Putin o apoio incondicional oferecido nos primeiros minutos da tentativa de golpe em seu país, durante o início da cúpula bilateral realizada em São Petersburgo.

"Sua chamada (telefônica) imediatamente depois da tentativa do golpe nos alegrou muito, a mim, a meus colegas e a nosso povo", disse Erdogan no início da reunião, que foi retransmitida ao vivo pela televisão russa.

Putin respondeu a seu colega, que faz sua primeira visita ao exterior desde a tentativa de golpe, que a Rússia "sempre se manifesta categoricamente contra qualquer tentativa de agir inconstitucionalmente".

"Neste sentido, quero expressar minha esperança que sob seu governo, o povo turco resolverá este problema e a ordem constitucional será restituída", acrescentou Putin.

O presidente russo manifestou sua confiança de que a reunião de hoje servirá para superar as tensões entre Moscou e Ancara.

"Sua visita de hoje, apesar da complexa situação política interna na Turquia, mostra que todos nós queremos o reatamento de nosso diálogo, o restabelecimento das relações em prol dos interesses dos povos de Turquia e Rússia", disse o chefe do Kremlin a seu convidado.

Putin indicou que na cúpula será abordado o restabelecimento dos vínculos comerciais entre os dois países e assuntos relativos à cooperação na luta antiterrorista.

"Acredito que com os passos que daremos hoje começaremos um processo mais amplo (de cooperação)", respondeu o presidente turco.

A cúpula entre Rússia e Turquia foi acordada depois que Erdogan pediu perdão pelo derrubada do avião de combate russo na fronteira com a Síria no final de junho, um incidente no qual um dos pilotos foi metralhado quando descia em paraquedas.

As desculpas turcas permitiram iniciar o processo de normalização das relações entre os dois países, que estavam praticamente congeladas desde novembro de 2015, com suas devidas consequências política e econômica.

Putin e Erdogan não devem assinar acordos, mas devem estipular o roteiro da suspensão gradual das sanções, em particular do embargo aos produtos agrícolas turcos, que fez muito dano à economia desse país.

A Turquia está mais que interessada no reatamento dos voos charter, já que o turismo russo é uma das principais fontes de renda do setor.

No ano passado, 3,6 milhões de turistas russos visitaram a Turquia, enquanto menos de 100 mil viajaram ao país nos primeiros quatro meses deste ano.

Quanto às trocas comerciais, estas caíram 43% nos primeiros cinco meses do ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos