Parlamento iraquiano anula imunidade de seu presidente acusado de corrupção

Bagdá, 9 ago (EFE).- O parlamento iraquiano anulou nesta terça-feira a imunidade do presidente da câmara, Salim al Jabouri, e dois deputados depois que o ministro da Defesa, Khaled al Obeidi, os acusou de estarem envolvidos em um caso de corrupção, informou à Agência Efe uma fonte parlamentar.

Em sua sessão de hoje, a câmara "decidiu anular a imunidade parlamentar de seu presidente depois que ele mesmo pediu", disse a fonte, que preferiu manter o anonimato.

Al Jabouri deixou o parlamento e se colocou à disposição das autoridades judiciais, acrescentou a fonte.

O parlamento adotou a mesma decisão para os deputados Mohammed al Karbuli e Taleb al Maamari, também acusados pelo ministro da Defesa.

No último dia 4, as autoridades judiciais iraquianas proibiram viajar Al Jabouri e os dois deputados de viajarem para fora do país, enquanto durarem as investigações.

Os três parlamentares foram acusados de corrupção por Al Obeidi na sessão de controle ao governo realizada em 1 de agosto.

O titular da Defesa os culpou de estar envolvidos em casos de corrupção relacionados com contratos de armamento, assim como em outros de chantagem, em resposta às perguntas dos deputados sobre supostos casos de corrupção no seio de seu Ministério.

As instituições iraquianas estão paralisadas há meses pelos conflitos internos entre os diferentes poderes e pela falta de reformas para acabar com a corrupção em seu seio e melhorar sua eficácia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos