Campanha de Hillary começa busca por voto de republicanos e independentes

Washington, 10 ago (EFE).- A campanha da candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, lançou nesta quarta-feira uma plataforma para reunir o "crescente" número de republicanos e independentes que apoia a ex-secretária de Estado contra seu rival pela Casa Branca, o magnata republicano Donald Trump.

A plataforma, denominada "Juntos pelos Estados Unidos", trabalhará para "criar coalizões de republicanos e independentes que apoiam Hillary Clinton, com o objetivo de amplificar suas vozes para que cheguem a outros republicanos e independentes", detalhou a campanha da candidata em comunicado.

Aproximadamente 50 pessoas compõem atualmente essa lista de figuras republicanas e independentes que apoiam Hillary, entre ex-membros do governo, congressistas e ex-congressistas, ex-embaixadores, cerca de 20 funcionários conservadores "de alto escalão" e líderes empresariais.

Entre os últimos que se uniram à lista estão o ex-secretário de Comércio Carlos Gutiérrez, a ex-secretária de Habitação e Desenvolvimento Urbano Carla Hills, os ex-congressistas Connie Morella e Chris Shays e o ex-diretor da Inteligência Nacional John Negroponte, de acordo com a campanha de Hillary.

Também integram o grupo, entre outros, o ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg e a presidente executiva da Hewlett Packard (HP), Meg Whitman, notória pelas doações a representantes do Partido Republicano.

"Os americanos esperam que o próximo presidente nos ajude a unir a população para abordar os grandes desafios que enfrenta o país e o apoio bipartidário a Hillary Clinton é a última prova de que ela pode trabalhar com todas as partes para nos fazer mais fortes juntos", destacou o chefe de campanha da ex-secretária de Estado, John Podesta.

"Os eleitores estão cada vez mais preocupados que a tendência trazida por Trump de intimidar, menosprezar e rebaixar os outros possa enviar a mensagem errada a nossos filhos, independente da afiliação política de cada um", argumentou Podesta.

Durante a Convenção Democrata realizada na Filadélfia em julho, várias figuras normalmente alinhadas a candidatos republicanos ou independentes fizeram discursos de apoio a Hillary e de alerta contra uma possível vitória de Trump nas eleições presidenciais do próximo dia 8 de novembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos