Hillary atropela Trump na disputa pelo voto dos famosos

David Villafranca.

Los Angeles (EUA), 10 ago (EFE).- A corrida para chegar à Casa Branca é uma batalha que se trava em várias frentes e a candidata democrata, Hillary Clinton, domina com clareza a disputa pelos votos dos famosos frente a seu rival republicano, Donald Trump, antes das eleições presidenciais de 8 de novembro nos Estados Unidos.

As convenções nacionais de ambos os partidos, que foram realizadas na segunda metade de julho, foram um bom termômetro para calibrar os apoios de pessoas notórias do mundo do espetáculo, dos esportes e dos negócios.

Nesse sentido, a ex-secretária de Estado contou para sua indicação oficial com a presença de Meryl Streep, Alicia Keys, Katy Perry, Elizabeth Banks, Sarah Silverman, Lena Dunham, América Ferrara e Eva Longoria.

"Se vocês conhecem sua história, o Texas costumava ser parte do México. Minha família nunca cruzou a fronteira, a fronteira nos cruzou", declarou Longoria, de origem latina, durante seu discurso na Convenção Nacional Democrata.

"Quando Donald Trump nos chama de criminosos e estupradores, está insultando famílias americanas. Meu pai não é um criminoso nem um estuprador, na verdade é um veterano dos Estados Unidos", acrescentou a atriz.

Por outro lado, a Convenção Nacional Republicana foi muito menos interessante para as revistas de celebridade e os paparazzi, já que os oradores os mais famosos eram os atores Scott Baio e Antonio Sábato Jr.

No entanto, Trump conseguiu um novo embalo recentemente quando recebeu o importante respaldo da lenda do cinema Clint Eastwood, que é um declarado republicano.

Em entrevista publicada na revista "Esquire", o ator e diretor disse que, se tem que escolher entre Hillary e Trump, aposta no último e ressaltou, além disso, sua animosidade pelos "bajuladores" e pelo politicamente correto.

Apesar da opinião do protagonista de "Dirty Harry", várias personalidades da indústria audiovisual ofereceram seu apoio a Hillary e deram continuidade assim com a tradição liberal que historicamente caracterizou Hollywood.

George Clooney e Leonardo DiCaprio organizaram eventos de arrecadação de fundos para a democrata, enquanto nomes conhecidos como Bryan Cranston, Kerry Washington, Neil Patrick Harris, Shonda Rhimes, Meg Ryan e Julianne Moore apareceram em julho entre os signatários de uma carta aberta contra Trump "e a odiosa ideologia que representa".

Outros pesos pesados do cinema como Robert De Niro, J.J. Abrams, Sharon Stone e Tom Hanks também afirmaram, em diferentes ocasiões, que Hillary deve se transformar na primeira mulher presidente na história dos Estados Unidos.

Além disso, os artistas latinos se destacaram na disputa eleitoral já que, além das já mencionadas Longoria e Ferrara, o porto-riquenho Ricky Martin e a mexicana Salma Hayek também fizeram campanha em favor da ex-primeira-dama.

O mundo da música também ficou do lado da democrata com exemplos muito destacados como os de Stevie Wonder, Beyoncé, John Legend, Christina Aguilera e Pharrell Williams.

Da esfera dos negócios, os respaldos para a democrata chegaram com o selo de Michael Bloomberg, Warren Buffett, George Soros e Mark Cuban.

Os ex-jogadores de basquete Magic Johnson e Kareem Abdul-Jabbar e a editora da revista "Vogue", Anna Wintour também se alinharam ao lado de Hillary, da mesma maneira que personalidades televisivas influentes como Martha Stewart, Ellen Degeneres e Oprah Winfrey.

E quem defende publicamente que Trump se torne o próximo presidente dos Estados Unidos? Do cinema, os atores Chuck Norris, Jon Voight e Kirstie Alley prometeram seu voto ao polêmico empresário.

Também lhe apoiaram o ex-boxeador Mike Tyson, o ex-jogador de basquete Dennis Rodman e o ex-lutador Hulk Hogan, enquanto a estrela de futebol americano Tom Brady mostrou sua simpatia e amizade por Trump, mas sem respaldar sua candidatura explicitamente.

A cantora de country Loretta Lynn, a rapper Azealia Banks e o roqueiro Kid Rock também aparecem entre os que ergueram sua voz pelo candidato republicano.

O magnata dos cassinos Sheldon Adelson e o principal dirigente da Fórmula 1, o britânico Bernie Ecclestone, também deram seu respaldo a Trump, cuja lista de famosos que lhe apoiam fica indubitavelmente curta em relação à de Hillary.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos