Rússia garante ter frustrado atentados terroristas ucranianos na Crimeia

Moscou, 10 ago (EFE).- O Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB, a antiga KGB) afirmou nesta quarta-feira que desarticulou um grupo de agentes da inteligência militar ucranianos que preparavam uma série de atentados na Crimeia com o objetivo de desestabilizar a situação sociopolítica na península.

Os atentados terroristas, de acordo com um comunicado divulgado pelo FSB, "foram planejados pela direção-geral de Inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia e tinham como alvo infraestruturas vitais da península" da Crimeia.

O FSB acrescentou que "os atos terroristas e as ações de sabotagem (...) pretendiam desestabilizar a situação sociopolítica durante o período de campanha e realização das eleições federais e regionais", que foram convocadas para 18 de setembro.

Um agente dos serviços de segurança russo morreu durante a detenção dos supostos sabotadores na madrugada do último dia 7, nas proximidades da cidade de Armiansk, nas cercanias da passagem fronteiriça entre Crimeia e Ucrânia.

"No local do enfrentamento armado foram encontrados 20 artefatos explosivos com potência total equivalente a 40 quilos de TNT, detonadores, munição, minas antipessoais, granadas e armamento que são utilizados pelas unidades especiais das Forças Armadas da Ucrânia", segundo a nota.

De acordo com o FSB, unidades especiais ucranianas infiltradas na Crimeia tentaram romper o cerco russo e voltar ao território da Ucrânia, contando com apoio de blindados ucranianos, um incidente no qual morreu um soldado russo.

A operação especial terminou com a detenção de vários cidadãos russos e ucranianos, entre estes últimos Yevgueni Panov, apontado pelo FSB como integrante da inteligência militar ucraniana e um dos líderes do grupo desarticulado.

Moscou reforçou as medidas de segurança na região fronteiriça entre a Ucrânia e a península, que foi anexada pelos russos em março de 2014, após um polêmico referendo no qual 97% dos eleitores apoiaram a reunificação com a Rússia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos