Bombardeios russos na cidade síria de Al Raqqa deixam pelo menos 30 mortos

Cairo, 11 ago (EFE).- Pelo menos 30 pessoas morreram e 70 ficaram feridas em bombardeios da aviação russa nesta quinta-feira contra a cidade de Al Raqqa e seus arredores, no nordeste da Síria e reduto do grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), há muitos feridos em estado grave, por isso não se descarta um aumento do número final de vítimas.

Os ataques aéreos, efetuados de forma simultânea na cidade e no seu entorno, assim como em um quartel nas mãos dos jihadistas, causaram fortes explosões. A ONG não pôde precisar quantos civis e combatentes do EI há entre as vítimas.

O Ministério da Defesa da Rússia anunciou pouco antes que seis bombardeiros estratégicos das Forças Aeroespaciais Russas atacaram hoje posições do grupo jihadista nos arredores de Al Raqqa.

"Foram destruídos um grande arsenal com armamento, munição e combustíveis perto da cidade de Al Raqqa, uma fábrica de munição para armas químicas no noroeste da cidade e um grande acampamento de treinamento de terroristas", informou o órgão.

Esse é o segundo ataque russo com aviação estratégica nos últimos três dias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos