Explosões deixam 1 morto e pelo menos 20 feridos na Tailândia

(Atualiza com novas informações).

Bangcoc, 11 ago (EFE).- Pelo menos uma pessoa morreu e outras 20 ficaram feridas, entre elas vários estrangeiros, nas explosões quase seguidas de duas bombas em Hua Hin, um dos destinos turísticos da Tailândia, distrito localizado cerca de 150 quilômetros ao sudoeste da capital Bangcoc.

A única vítima fatal confirmada até o momento é uma tailandesa que estava em frente a um bar. Segundo fontes policiais citadas pelo jornal "Khaosod", ela morreu em decorrência dos ferimentos causados pela segunda explosão, a única que provocou vítimas.

A primeira bomba explodiu cerca de 20 minutos antes a aproximadamente 50 metros dali.

Segundo testemunhas, a primeira bomba atraiu curiosos que se encontravam nessa área de Hua Hin, de movimentada vida noturna, e então explodiu a segunda bomba.

O chefe da polícia local, o coronel Sutthichai Srisopacharoenrat, indicou que dos feridos "três se encontram em estado grave", e do total "sete são estrangeiros: quatro mulheres e três homens", segundo o jornal local "Bangcoc Post".

Dos sete estrangeiros, pelo menos dois são britânicos, de acordo com fontes policiais.

Os feridos estão sendo atendidos no Hospital San Paulo, o Hospital Hua Hin e um ambulatório do Hospital Bangcoc.

A polícia investiga o que aconteceu, mas os dados preliminares indicam que as bombas foram detonadas via celular. Até agora, ninguém reivindicou a autoria das explosões.

Horas antes, um tailandês morreu e outros sete ficaram feridos após uma bomba explodir em um mercado da capital da província de Trang, localizada no sul da Tailândia, região que é palco de um conflito separatista muçulmano que causou mais de 6.500 mortes em ataques e atentados desde 2004.

A vítima mortal em Trang é um tailandês de 51 anos de idade, que trabalhava no mercado e morreu na mesa de cirurgias do hospital local.

Apesar do conflito no sul, as explosões em Bangcoc e nas outras cidades do centro e do norte do país são raras.

No dia 17 de agosto de 2015, 20 pessoas morreram e 125 ficaram feridas na explosão de uma bomba no templo de Erawan, no centro comercial de Bangcoc.

A Tailândia é governada por uma junta militar desde o golpe de Estado de 2014 e acaba de aprovar - em referendo realizado no dia 7 de agosto - uma nova Constituição, que abrirá caminho para a realização de eleições gerais no ano que vem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos