Incêndio em ônibus que matou 26 pessoas em Taiwan pode ter sido proposital

Pequim, 11 ago (EFE).- O incêndio em um ônibus que no mês passado causou a morte de 26 pessoas em Taiwan, entre elas 23 turistas chineses, pode ter sido causado intencionalmente pelo próprio motorista, furioso porque sua esposa o havia deixado e seguido para a China com seus filhos, apontam investigações preliminares.

Segundo afirmou nesta quinta-feira o jornal oficial "China Daily", o pai do motorista taiuanês reconheceu que sua nora tinha deixado seu filho indo para a China com os três filhos do casal e sob a ameaça de "nunca mais voltar".

No dia do acidente, o motorista, com uma história de agressão sexual, tinha acabado de discutir com sua esposa, bebeu grande quantidade de álcool enquanto dirigia o veículo e inclusive poderia até ter derramado gasolina sobre a cabine, segundo detalhes da investigação vazados pela imprensa taiuanesa.

"A briga pode ter levado o motorista a desafogar sua raiva nos turistas chineses", afirmou o jornal.

No acidente, morreram 23 turistas chineses, dois guias (um da China e outro de Taiwan) e o próprio motorista, quando o grupo se dirigia para o Aeroporto Internacional de Taiwan após oito dias de viagem pela ilha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos