Polícia do Canadá abate simpatizante do EI antes de ataque iminente

Toronto (Canadá), 11 ago (EFE).- As forças de segurança do Canadá abateram ontem Aaron Driver, um simpatizante do Estado Islâmico (EI), quando este supostamente se preparava para cometer um atentado suicida em um centro de transporte urbano do país, informaram nesta quinta-feira as autoridades.

O subdiretor da Polícia Montada do Canadá, Mike Cabana, e a diretora assistente da organização, Jennifer Strachan, revelaram hoje os detalhes do incidente durante uma entrevista coletiva realizada em Ottawa, na qual também se soube que as autoridades canadenses foram alertadas pelo FBI, polícia federal dos Estados Unidos.

Cabana declarou que ontem o FBI proporcionou à Polícia Montada canadense informação sobre um iminente atentado terrorista, junto com o vídeo gravado pelo suspeito no qual justificava suas ações.

O vídeo foi mostrado durante a entrevista coletiva. Nele, o indivíduo identificado como Driver declara à câmera que o Canadá "pagará por tudo" o que fez ao islã.

Segundo Cabana, com essa informação as autoridades canadenses identificaram rapidamente o suspeito como Aaron Driver, um canadense de 24 anos conhecido pela polícia como simpatizante do EI.

Driver deixou nesta quarta-feira a casa na qual residia na cidade de Strathroy, cerca de 225 quilômetros ao oeste de Toronto, com uma mochila e entrou em um táxi.

Nesse momento, os agentes confrontaram Driver, que detonou um artefato que provocou ferimentos nele mesmo e no motorista do táxi.

Driver morreu antes que pudesse ativar uma segunda bomba , mas Strachan afirmou durante a entrevista coletiva que a polícia ainda não sabe se a morte foi causada pela explosão ou pelo confronto com os agentes.

A polícia canadense também afirmou que, nestes momentos, não se sabe qual era o alvo do ataque suicida que Driver tinha planejado executar.

Hoje, veículos de comunicação locais, citando fontes dos serviços de segurança, assinalaram que era o principal centro de transporte público de Toronto, o Union Station, no centro da cidade.

Ontem, quando as autoridades canadenses foram avisadas pelos Estados Unidos do ataque iminente, a Polícia Montada avisou da situação às principais autoridades de transporte público de Toronto, assim como o aeroporto internacional da cidade.

Após a entrevista coletiva, o embaixador dos Estados Unidos no Canadá, Bruce Heyman, declarou em comunicado que "este caso é um exemplo da forte cooperação das forças de segurança entre Canadá e Estados Unidos".

"Nossa relação reflete o compromisso conjunto para proteger a segurança de nossos cidadãos", acrescentou Heyman.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos