Simpatizante do EI morto pela polícia planejava atentado suicida em Toronto

Toronto (Canadá), 11 ago (EFE).- O simpatizante do Estado Islâmico (EI) morto na quarta-feira pela polícia canadense se preparava para efetuar um atentado suicida contra o principal centro do transporte público de Toronto, segundo a emissora "CBC".

Aaron Driver, de 24 anos, morreu ontem na cidade de Strathroy, cerca de 225 quilômetros ao oeste de Toronto, em um enfrentamento com a polícia.

A televisão pública canadense afirmou que o alvo de Driver era a estação Union Station, em Toronto, o principal centro de transporte público da maior cidade canadense.

Vários meios de comunicação canadenses disseram hoje que Driver foi morto pela polícia após detonar uma bomba, fato que lhe deixou feriu assim como também deixou ferido outro indivíduo não identificado, quando se preparava para explodir outra carga.

A polícia canadense não confirmou ainda estes dados. Espera-se que a instituição ofereça hoje uma entrevista coletiva para dar detalhes sobre a operação policial.

Driver tinha sido identificado em 2014 pelos serviços de segurança canadenses como simpatizante do EI e foi detido em junho de 2015 após postar mensagens no Twitter em apoio à organização terrorista sob o pseudônimo de Harun Abduranham.

Driver estava em liberdade condicional e residia em Strathroy por ordem judicial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos