Sobe para 25 mil o número de civis à espera de ajuda no sul do Afeganistão

Cabul, 14 ago (EFE).- O Afeganistão informou neste domingo que o número de deslocados internos por conta de combates entre forças afegãs e insurgentes e que demanda ajuda urgente atingiu os 25 mil em em Helmand, no sul do país.

"Apesar do controle da estrada estar nas mãos das forças de segurança desde ontem, ela não está aberta ao trânsito porque os talibãs colocaram minas terrestres", disse à Agência Efe o diretor provincial do Departamento para os Refugiados afegão, Naqib Zmaryal.

Conforme explicou, a reabertura aos veículos só será possível a partir de terça-feira. Até lá, as forças de segurança vão eliminar os explosivos que existem entre a capital provincial, Lashkargah, e a vizinha Kandahar, que durante seis dias esteve sob o controle dos talibãs.

"Planejamos distribuir dinheiro entre algumas famílias deslocadas nos próximos dois dias, para que possam comprar elas mesmas o que precisam até que recebamos a ajuda de Kandahar. Os problemas desta pobre gente crescem diariamente", indicou.

Os deslocados se amontoam em casas de parentes ou sobrevivem nas ruas com pouca água, comida, remédios e roupa, há mais de uma semana, quando fugiram para Lashkargah ou para partes mais seguras de outros distritos de Helmand diante do avanço dos talibãs.

O porta-voz do governador provincial, Toryalai Hemat, declarou à Agência Efe que foram enviadas tropas de reforço à capital e a distritos vizinhos.

"Esperamos que a situação melhore nos próximos dias", manifestou o porta-voz.

Pelo menos 25 supostos insurgentes morreram, incluindo três comandantes, nas últimas 24 horas de combates em três distritos ao redor de Lashkargah, onde também faleceu pelo menos um membro das forças de segurança e dois sofreram ferimentos, de acordo com Hemat.

Os insurgentes lançaram há algumas semanas uma ofensiva em Helmand, onde desde o outubro do ano passado controlam uma área de Lashkargah, uma de suas maiores conquistas militares dos últimos anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos