Japão cria sistema para avaliar perigos das falhas geológicas

Tóquio, 16 ago (EFE).- O Japão criou um novo sistema para avaliar o perigo que representam as falhas geológicas ativas no país e o risco de que causem um forte terremoto, por causa dos potentes tremores que afetaram o sudoeste em abril.

O sistema, idealizado por um grupo governamental que fomenta a pesquisa sísmica, estabelece quatro categorias na categoria de falhas (S, A, Z e X) em função da probabilidade de causar um terremoto, segundo informou nesta terça-feira (data local) a emissora pública "NHK".

Em virtude deste sistema, se designará com a categoria S aquelas falhas que tenham uma alta probabilidade (de mais de 3%) de desencadear um terremoto maior em um período de 30 anos; com categoria A falhas que possuam uma probabilidade de entre 0,1% e 3%; e com Z aquelas com uma inferior a 0,1%.

As falhas catalogadas com categoria X serão aquelas nas quais não se avalia uma possibilidade clara, embora não se descarte que possam causar sacudidas em um futuro próximo.

O desenvolvimento do sistema acontece após as críticas geradas por causa dos terremotos, depois que os especialistas apontaram que o grupo, que publicou informação sobre 97 falhas ativas de importância anteriormente, não avaliou adequadamente o risco no sistema que teria causado os tremores na primavera.

Um terremoto de 6,5 e outro de 7,3 graus de magnitude na escala aberta de Richter sacudiram as cidades de Kumamoto e Oita, no sudoeste do arquipélago japonês, nos dias 14 e 16 de abril, respectivamente, deixando 50 mortos e numerosos danos materiais em prédios e infraestruturas básicas.

Segundo a avaliação anterior, a probabilidade de um terremoto dessa magnitude no sistema de falhas Futagawa, onde se teria originado o tremor original, era de entre 0% e 0,9%.

Aplicando o novo sistema, em torno de um terço das falhas alcançariam a categoria S, segundo informaram funcionários à "NHK". EFE

mra/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos