Papa pede justiça e paz para as mulheres escravas e maltratadas

Cidade do Vaticano, 15 ago (EFE).- O papa Francisco pediu nesta segunda-feira paz, justiça e amor para aquelas mulheres que são maltratadas ou se veem escravizadas, e também para aquelas crianças que são "obrigadas a realizar trabalhos desumanos".

O papa Francisco fez estas declarações no Vaticano desde a janela do Palácio Apostólico e momentos antes de rezar o Ângelus pela festividade da Assunção de Nossa Senhora.

O papa se referiu a "tantas situações dolorosas atuais" e citou como exemplos a escravidão e a violência contra as mulheres.

"Mulheres que estão sobrecarregadas pelo peso da vida e pelo drama da violência, mulheres escravas da prepotência dos poderosos, crianças que se veem obrigadas a realizar trabalhos desumanos, mulheres obrigadas a entregar seu corpo e seu espírito à cobiça dos homens", lamentou.

Para eles, prosseguiu, é necessário que se chegue "o mais rápido possível ao início de uma vida de paz, de justiça, de amor" que se desenvolva "à espera do dia no qual finalmente se sintam agarrados por mãos que não lhes humilhem, mas com ternura lhes elevem e lhes conduzam até o céu".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos