Segunda noite de protesto por violência policial em Milwaukee deixa 8 feridos

(Atualiza o número de feridos e acrescenta detalhes).

Washington, 15 ago (EFE).- A cidade de Milwaukee, nos Estados Unidos, viveu no domingo a segunda noite consecutiva de protestos pela morte de um homem negro armado pelas mãos de um policial, também afro-americano, com o resultado de pelo menos oito pessoas feridas, o que provocou nesta segunda-feira a imposição do toque de recolher para os adolescentes.

Os protestos de domingo foram menores e menos destrutivos que os da noite de sábado, mas deixaram um jovem de 18 anos gravemente ferido, informou hoje a polícia de Milwaukee.

Além disso, sete agentes de segurança ficaram feridos, entre eles três policiais e quatro auxiliares do xerife do condado, explicou em entrevista coletiva o chefe de polícia de Milwaukee, Ed Flynn.

Esses últimos quatro agentes ficaram feridos após serem atingidos por pedras e tijolos enquanto estavam na rua ou em suas viaturas, enquanto um dos policiais foi ferido no pé por um tijolo.

Outros dois agentes do Departamento de Polícia de Milwaukee sofreram "cortes perto dos olhos quando pedaços de concreto atravessaram o para-brisa de sua viatura", acrescentou Flynn.

Já o jovem de 18 anos ficou ferido no pescoço em um "tiroteio relacionado" com os distúrbios, de acordo com o chefe de polícia.

No total, 14 pessoas foram detidas por "conduta indisciplinada", entre elas 11 homens e três mulheres, todos eles maiores de idade, explicou Flynn.

"Ontem à noite foram disparadas mais de 30 balas contra nossos agentes, e nenhum deles abriu fogo", garantiu o chefe de polícia.

O prefeito de Milwaukee, Tom Barrett, anunciou hoje a imposição de um toque de recolher para os adolescentes a partir das 22h locais (meia-noite de Brasília), e afirmou que está cogitando impor medidas ainda mais duras porque há "muitos jovens" nos protestos.

O governador de Wisconsin, Scott Walker, autorizou no domingo o envio da Guarda Nacional em Milwaukee por causa dos distúrbios de sábado, que levaram a enfrentamentos entre os manifestantes e a polícia, além de saques e incêndios em vários estabelecimentos comerciais e num posto de gasolina.

Os distúrbios começaram depois da morte na tarde de sábado de um jovem negro de 23 anos que tentou fugir a pé quando os agentes detiveram o automóvel em que viajava.

O jovem era Sylville Smith, quem portava uma pistola semiautomática e tinha um "longo histórico de detenções" por atividades criminosas, informou a polícia.

O agente que disparou contra ele, também negro e de 24 anos, não foi identificado e ficará afastado de suas funções enquanto durar a investigação sobre o ocorrido.

Assim, Milwaukee se transformou no novo cenário dos protestos contra a violência policial nos EUA, após os distúrbios de dois anos atrás em cidades como Ferguson (Missouri) e Baltimore (Maryland) por causa da morte de homens negros por policiais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos