Bombardeios da coalizão árabe matam 5 mulheres no Iêmen

Sana, 17 ago (EFE).- Pelo menos cinco mulheres morreram nesta quarta-feira no Iêmen em dois bombardeios efetuados pela coalizão militar liderada pela Arábia Saudita, que intervém no país contra os rebeldes houthis, informou a agência de notícias iemenita "Saba", que é controlada pelos insurgentes.

Um ataque da aliança árabe sunita em Mauquia, na região de Al Salu, localizada na província meridional de Taiz, no sudoeste do país, foi o responsável pela morte de três mulheres que cruzavam a pé uma ponte no momento do bombardeio, segundo a "Saba".

Já as outras duas mulheres morreram em um bombardeio contra uma casa na região de Mayaz, próxima da fronteira com a Arábia Saudita e situada na província de Saada, no noroeste do Iêmen.

A agência "Saba" acrescentou que o edifício ficou destruído e também informou que os aviões de combate árabes efetuaram outros nove bombardeios em Saada, principal bastião dos houthis, o que causou grandes danos materiais.

A aliança de países muçulmanos sunitas intensificou suas operações militares no Iêmen desde a semana passada, depois que as negociações de paz entre o governo do presidente Abdo Rabbo Mansour Hadi e os rebeldes xiitas entraram em colapso.

A coalizão capitaneada pelo governo saudita realiza uma intervenção no Iêmen desde março de 2015, em apoio ao presidente Hadi, e bombardeia as posições dos rebeldes, que controlam grandes partes do país, inclusive a capital.

Há dois dias, um ataque supostamente realizado por aviões da coalizão árabe atingiu um hospital da organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) no noroeste do Iêmen, o que causou pelo menos 14 mortes, segundo a ONG.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos