Bombardeios matam pelo menos 23 integrantes do Estado Islâmico no Iraque

Mossul, 18 ago (EFE).- Pelo menos 23 combatentes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) morreram e dezenas ficaram feridos nesta quinta-feira em bombardeios da coalizão internacional contra as posições do grupo na cidade de Mossul e em instalações petrolíferas na região de Al Qayara, no norte do Iraque.

Nos bombardeios foram destruídos dez veículos e plataformas de lançamento de mísseis, além de cinco metralhadoras pesadas e um túnel subterrâneo que os jihadistas utilizavam para se esconder durante os ataques, informou em comunicado o Comando das Operações para Libertação de Ninawa.

Além disso, a aviação internacional atacou várias instalações petrolíferas localizadas perto da refinaria de Al Qayara, causando a destruição total de 20 cisternas de petróleo, segundo o comunicado emitido pela coalizão.

Foram destruídas ainda uma unidade tática do EI e uma base a partir da qual os jihadistas lançavam morteiros sobre a cidade de Sinjar, ao oeste de Mossul. Outra unidade tática foi bombardeada perto do vilarejo de Sultan Abdullah, ao sul de Mossul.

Todos os ataques se basearam em "informações de inteligência exatas" e foram lançados em coordenação com as forças armadas iraquianas, detalhou a nota.

As forças iraquianas, incluindo milicianos de clãs sunitas e o exército curdo, ou "peshmergas", lutam contra o EI nas áreas dos arredores de Mossul e, durante as últimas semanas, avançaram em direção à cidade, principal reduto do grupo jihadista no Iraque.

Mossul está sob o controle do EI desde junho de 2014, quando a organização terrorista proclamou um califado nos territórios iraquianos e sírios que conquistou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos