Desabamento de arquibancadas deixa 2 mortos em estádio em obras na Colômbia

Bogotá, 19 ago (EFE).- Pelo menos dois trabalhadores morreram no desabamento de parte das arquibancadas de um estádio de futebol da cidade de Neiva, no centro da Colômbia, que está passando por trabalhos de remodelação, informaram nesta sexta-feira organismos de socorro.

Uma fonte do Centro Regulador de Urgências, Emergências e Desastres (CRUE) disse à Agência Efe que a "informação inicial" dá conta do colapso de parte da arquibancada oeste do estádio Guillermo Plazas Alcid.

"Há dois mortos", declarou o porta-voz, que indicou que não está "consolidado" oficialmente o número de feridos.

Por sua vez, o prefeito de Neiva, Rodrigo Lara Sánchez, disse a jornalistas que o acidente está sendo investigado porque "aparentemente ocorreu o desabamento de parte da estrutura".

Sánchez acrescentou que aparentemente "há alguns feridos", sobre os quais disse que ainda não há números exatos, mas que foram transferidos ao Hospital Universitário de Neiva.

Veículos de comunicação locais divulgaram fotografias que mostram a queda de parte da estrutura e feridos que eram transferidos pelos organismos de socorro.

Após saber do acidente, o diretor do Departamento Nacional de Planejamento (DNP), Simón Gaviria, que ontem visitou o estádio, se pronunciou através do Twitter e lamentou "profundamente as perdas humanas".

"Desde novembro tínhamos detectado e advertido sobre o estado crítico do projeto de adequação no estádio de Neiva", afirmou o funcionário, que acrescentou que havia "pedido para sanar deficiências técnicas".

Gaviria considerou "lamentável que as autoridades não tenham escutado os alertas" que foram feitos desde novembro de 2015 sobre a situação do estádio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos