Bombardeios do regime sírio matam mais de 9 mil civis em 22 meses

Cairo, 20 ago (EFE).- Pelo menos 9.307 civis morreram e 49 mil ficaram feridos em bombardeios da aviação síria em 13 províncias do país durante os últimos 22 meses, segundo estatísticas divulgadas neste sábado pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Dos mortos, 1.992 são menores de idade e 1.327 mulheres, que perderam a vida no período compreendido entre 20 de outubro de 2014 e hoje.

Essas ofensivas aéreas causaram também a morte de 5.244 combatentes de grupos armados islamitas, incluída a organização jihadista Estado Islâmico (EI).

Neste tempo os caças e os helicópteros do Exército sírio realizaram, segundo o Observatório, pelo menos 64.455 bombardeios Damasco e seus subúrbios, Aleppo (norte), Homs (oeste) e Deraa (sul).

A única província que esteve a salvo de bombardeios foi Tartus, junto ao litoral mediterrâneo e reduto governamental.

O Observatório conta os bombardeios desde 20 de outubro de 2014, porque a partir desta data houve um aumento notável deste tipo de ataque.

Por outro lado, a ONG documentou que os bombardeios da aviação russa mataram desde o final de setembro de 2015 8.139 pessoas.

Entre estas vítimas, 3.089 são civis -743 menores de idade-, 2.574 são combatentes do EI e 2.476 membros de outros grupos que lutam contra o regime sírio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos