Trump antecipa que apresentará plano para regularizar imigrantes ilegais

Miami, 20 ago (EFE).- O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, suavizou neste sábado seu discurso sobre os milhões de imigrantes ilegais que vivem no país e antecipou que esta semana apresentará um plano para solucionar sua situação migratória, segundo líderes hispânicos com os quais se reuniu em Nova York.

Vários integrantes do recém criado Conselho Nacional Hispano de Assessoramento que se reuniram com o candidato conservador disseram a veículos de imprensa locais que o empresário lhes pediu ideias para superar o problema dos 11 milhões de imigrantes ilegais que se calcula vivam no país.

Anteciparam que o candidato republicano, que se caracterizou por seu ataque aos imigrantes ilegais e tachou de violadores e narcotraficantes os que chegam do México, dará na próxima quinta-feira no Colorado detalhes sobre seu projeto.

"Acredito que na quinta-feira vamos ter um plano de que cada latino, republicano ou democrata, possa se sentir orgulhoso ao ser uma forma muito realista e compassiva de resolver o problema", disse à "NBC News" Jacob Monty, advogado de imigração que preside a Aliança Judeu-Latina, após o encontro.

Com sua reunião com este grupo de líderes empresariais, civis e religiosos, Trump quer relançar sua debilitada posição nas pesquisas entre essa comunidade.

Várias pesquisas nacionais mostram o candidato 60 pontos abaixo de Hillary Clinton em intenções de voto entre os hispânicos, cujo crescente peso demográfico nos EUA faz com que seu apoio seja essencial para conseguir vencer em estados-chave nas eleições de novembro próximo.

Os presentes ao encontro assinalaram que o empresário, que fez de suas propostas de erguer um muro na fronteira com o México e deportar todos os imigrantes ilegais um dos pontos fortes de sua campanha, se mostrou receptivo a suas abordagens sobre a imigração.

"Trump entende que este é um tema que é importante para a comunidade hispana e quer encontrar uma maneira de tratá-lo de uma maneira que esteja dentro da lei e de uma maneira compassiva", disse ao mesmo meio José Fuentes, ex-procurador-geral de Porto Rico.

Fuentes, que assessorou sobre temas latinos o candidato republicano em 2012, Mitt Romney, afirmou que o empresário disse estar consciente de que os EUA só progredirão se também os latinos avançarem, que representam a maior minoria do país, com cerca de 57 milhões de pessoas.

Em declarações publicadas pela "Univision", Monty garantiu que Trump reconheceu que "há um grande problema com as 11 milhões de imigrantes e que deportá-los não é possível nem é humano".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos