UE avalia libertação do ativista Kozlov e pede ao Cazaquistão mais passos

Bruxelas, 20 ago (EFE).- A União Europeia (UE) avaliou neste sábado a libertação condicional do ativista cazaque Vladimir Kozlov, preso desde 2012, e pediu às autoridades do Cazaquistão "mais passos", em linha com seus compromissos internacionais.

A UE considerou que a libertação é "uma notícia positiva" e indicou que agora devem ocorrer "mais passos que levem à total reabilitação e libertação de todos os ativistas da sociedade civil que estão detidos ou sujeitos a restrições de movimento" no país, segundo um comunicado do Serviço Europeu de Ação Exterior.

Esses passos estariam "em linha com os compromissos internacionais" do Cazaquistão.

A União lembrou, além disso, que o acordo de associação e de cooperação reforçada entre o bloco europeu e o Cazaquistão compromete as partes "a cooperar na promoção e proteção efetiva dos direitos humanos, incluído através do diálogo existente em matéria de direitos humanos".

"Uma sociedade civil independente e viva é crucial para o desenvolvimento sustentável do país", acrescenta o comunicado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos