Governo e comunistas filipinos definem cessar-fogo antes de negociação de paz

Bangcoc, 21 (EFE).- O governo das Filipinas e os rebeldes comunistas que atuam no país declararam um cessar-fogo provisório no sábado como passo prévio para o início em Oslo de uma negociação de paz.

"Este cessar-fogo continua o tempo que for necessário para garantir a paz e o sucesso das negociações", afirmou em declarações aos jornalistas Jesús Dureza, conselheiro do novo presidente filipino, Rodrigo Duterte.

O cessar-fogo aconteceu depois que o governo de Duterte soltou na sexta-feira dois importantes dirigentes comunistas, Benito e Wilma Tiamzon, a fim de que participem da reunião de Oslo.

Uma das razões para que fracassasse há três anos a anterior rodada negociadora foi a negativa do então presidente Benigno Aquino (2010-2016) de libertar negociadores comunistas.

Ambas as partes retomarão em Oslo a tentativa de fechar um acordo de paz com um programa de negociação com a declaração de um cessar-fogo permanente, uma anistia para os presos comunistas e a instauração de mecanismos que garantam o fim de um conflito armado que em quase meio século causou mais de 30 mil mortos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos