Morre aos 87 anos D.A. Henderson, referência na erradicação da varíola

Washington, 21 ago (EFE).- O médico Donald Ainslee (D.A.) Henderson, que liderou o esforço da Organização Mundial da Saúde na erradicação da varíola no mundo, morreu nesta sexta-feira aos 87 anos, segundo confirmou neste domingo a Escola de Saúde Pública da Universidade Johns Hopkins de Baltimore.

Henderson morreu na cidade de Towson (Maryland), nos arredores de Baltimore, nos Estados Unidos, em consequência de complicações após uma recente ruptura de quadril.

Em comunicado, Michael Klag, decano da Escola de Saúde Pública desta universidade, qualificou D.A. como "um gigante da saúde pública" e destacou a eliminação da varíola como "uma das grandes conquistas em saúde da história".

Henderson, que se apresentava como "detetive de doenças", trabalhou primeiro no Centro de Controle de Doenças dos EUA e posteriormente na Organização de Mundial da Saúde (OMS), onde liderou o grupo encarregado de eliminar a varíola durante as décadas de 1960 e 1970.

Em 1977 foi diagnosticado o último caso da doença, e em 1980 a OMS considerou erradicada a varíola.

Até 1990, foi decano da Escola de Saúde Pública da Universidade Johns Hopkins de Baltimore, onde obteve sua pós-graduação em 1960.

Henderson foi autor de "Varíola: a morte de uma doença" (2009) e recebeu, entre outros prêmios, a Medalha Nacional da Ciência (1986) e a Medalha Presidencial da Liberdade (2002), a maior distinção civil nos EUA.

Durante as presidências de Bill Clinton e George W. Bush trabalhou como diretor do Escritório de Resposta de Saúde Pública, agência encarregada de combater o bioterrorismo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos