Rebeldes do Delta do Níger declaram cessar-fogo com condições

Lagos, 21 ago (EFE).- Os rebeldes do Delta do Níger anunciaram um cessar-fogo com condições e disposição a negociar suas exigências com o governo da Nigéria, após uma escalada de ataques a infraestruturas petrolíferas que reduziu a produção de petróleo em mais de 50%.

Em comunicado recolhido neste domingo pela imprensa local, os autodenominados Vingadores do Delta do Níger (VDN) pedem que as negociações incluam "representantes das multinacionais empresas petrolíferas e mediadores internacionais neutros".

O grupo exige mais autonomia para o Delta do Níger, e que o governo do estado fique com uma proporção maior dos lucros do petróleo, além de denunciar o suposto tratamento discriminatório do governo nigeriano com a região.

O impacto sobre a produção dos ataques dos VDN contra infraestruturas de multinacionais petrolíferas como Chevron e Shell fizeram a economia nigeriana entrar em recessão.

Os VDN advertiram que retomarão as ações armadas contra os interesses da indústria petrolífera se o governo "utilizar as forças de segurança para deter ou intimidar" civis inocentes ou membros do movimento rebelde.

Os rebeldes se mostraram dispostos a formular suas solicitações ao presidente do país, Muhammadu Buhari, através do octogenário ex-ministro Edwin Clark, muito respeitado na região do Delta, e de outros idosos influentes do estado.

O cessar-fogo ocorre depois que a imprensa local denunciou que o governo investiga o ex-presidente Goodluck Jonathan -que é original do Delta- de ter financiado os Vingadores.

Outro importante grupo rebelde da região, o Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (MEDN), se distanciou dos VDN, aos quais qualificou de "criminosos" apoiados por líderes políticos da região como Jonathan para desestabilizar o governo de Buhari.

Jonathan, que perdeu em 2015 as eleições perante Buhari, negou as acusações.

Notáveis da região se reuniram na sexta-feira para tratar a crise aberta pelos ataques dos VDN, depois que o grupo ameaçou declarar o estado do Delta do Níger uma república em 1 de outubro deste ano.

Além de uma maior participação da região no negócio do petróleo, os Vingadores pedem que o governo de Buhari desista de seus esforços para deter e julgar o líder local Government Tompolo, que tem um mandato de busca e captura por supostas atividades corruptas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos