Trump nega ter mudado de opinião sobre plano para deportar imigrantes

Washington, 22 ago (EFE).- O candidato do Partido Republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, negou nesta segunda-feira ter mudado de opinião sobre seu plano migratório, que contempla a deportação em massa de milhões de imigrantes ilegais, e disse que está buscando uma solução "muito firme, mas justa" contra a imigração ilegal.

"Temos que ser muito firmes, muito fortes, com as pessoas que vêm (aos Estados Unidos) ilegalmente", defendeu Trump em entrevista à emissora conservadora "Fox".

O magnata disse que ele e sua campanha estão trabalhando "com muitas pessoas da comunidade hispânica" para tentar encontrar uma "resposta" para o problema da imigração ilegal.

"Eu não mudei de opinião. Queremos chegar a uma resposta muito firme, mas justa", insistiu Trump.

Durante o fim de semana, começaram as especulações de que Trump poderia fazer uma mudança radical em sua proposta migratória, cuja peça central é a promessa de deportar milhões de imigrantes ilegais que vivem nos EUA, no discurso que oferecerá nesta quinta-feira no Colorado.

Segundo detalharam líderes hispânicos com os quais o candidato republicano se reuniu no sábado em Nova York, Trump suavizou seu discurso sobre os imigrantes ilegais e na quinta-feira apresentará um plano para solucionar a situação migratória.

Além disso, a nova chefe de campanha de Trump, Kellyanne Conway, comentou no domingo à emissora "CNN" que os planos para a deportação em massa de milhões de imigrantes ilegais "ainda serão determinados" e desenvolvidos "nas próximas semanas".

"O que Trump apoia é garantir a aplicação da lei, que sejamos respeitosos com esses americanos que estão buscando empregos bem remunerados e justos e humanos com aqueles que vivem entre nós", afirmou Conway.

Várias pesquisas nacionais situam Trump até 60 pontos abaixo da candidata democrata Hillary Clinton em intenções de voto entre os hispânicos, cujo crescente peso demográfico nos EUA faz com que seu apoio seja fundamental para vencer em estados-chave nas eleições de novembro.

Trump qualificou os imigrantes procedentes do México de "estupradores" e "traficantes de droga", e prometeu a construção de um muro na fronteira sul para conter a imigração irregular.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos