Cerca de 20 tanques turcos cruzam fronteira e entram em território sírio

Em Istambul

  • Reuters

    Tanques do Exército da Turquia avançam na fronteira com a Síria

    Tanques do Exército da Turquia avançam na fronteira com a Síria

Por volta de 20 tanques do exército da Turquia atravessaram nesta quarta-feira (24) a fronteira do país com a Síria para bombardear posições do Estado Islâmico (EI) na cidade de Yarabulus, informou a emissora "NTV".

Os carros de combate entraram em território sírio onde já participam de combates desde o início da madrugada, ao lado das forças especiais do exército turco.

Pouco depois da meia-noite (horário de Brasília), vários caças F-16 turcos realizaram bombardeios aéreos, mas os interromperam nas últimas horas. No entanto, as aeronaves ainda sobrevoam a região, segundo a "NTV".

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlüt Çavusoglu, confirmou a participação dos carros de combate e acrescentou que objetivo da Turquia é "varrer o Daesh (acrônimo em árabe do Estado Islâmico) da fronteira".

Çavusoglu também assinalou que unidades do Exército Livre da Síria (ELS) "cruzaram a fronteira" para lutar contra o EI em Yarabulus, mas não esclareceu de onde eles partiram.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o ministro do Interior, Efkan Ala, afirmaram que a operação militar não se dirige apenas contra o grupo terrorista EI, mas também contra as milícias curdas das Unidades de Proteção do Povo (YPG, sigla em curdo) que lutam contra os jihadistas.

O ministro Çavusoglu, no entanto, minimizou essa visão. "As YPG deveriam se retirar para o leste do rio Eufrates", especificou o chefe da diplomacia turca, ao reiterar a postura do governo de Ancara que é sustentada há mais de um ano, de que esse rio é "uma linha vermelha" que as milícias curdas não devem atravessar.

As Forças da Síria Democrática (FSD), lideradas pelas YPG e apoiadas pelos Estados Unidos, conquistaram em meados de agosto a cidade de Manbech, que fica 30 quilômetros ao sul de Yarabulus e era uma posição estratégica do EI, mas Ancara exigiu a Washington que garantisse a retirada posterior das milícias curdas.

A incursão turca na Síria coincide com a visita oficial de um dia que o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, efetua hoje a Ancara.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos