Terremoto em Mianmar deixa 4 mortos e danifica 185 templos em Bagan

Bangcoc, 25 ago (EFE).- As autoridades de Mianmar informaram que subiram para quatro o número de mortos por conta do terremoto de 6,8 graus que afetou na quarta-feira a região central do país e que causou danos em dezenas de templos do conjunto monumental de Bagan, informou nesta quinta-feira (data local) os veículos de imprensa do país asiático.

Duas meninas de 7 e 15 anos morreram afogadas nas margens do Rio Yenangyoung enquanto outras duas pessoas, um homem e uma mulher, morreram no desabamento de uma fábrica de tabaco na cidade de Pakokku, afirmaram fontes oficiais ao jornal "Global New Light of Myanmar".

O diretor do departamento de Arqueologia, Aung Aung Kyaw, disse ao mesmo jornal que até ontem à noite foram registrados danos em 185 templos de Bagan, capital do antigo reino birmanês de Pagan entre os séculos IX e XIII.

As autoridades trabalhavam para apresentar no próximo ano a candidatura na Unesco como Patrimônio da Humanidade deste complexo, que contém mais de 3 mil estupas e templos em uma extensão de uns 40 quilômetros quadrados.

Bagan está localizado a cerca de 30 quilômetros de Chauk, a população mais próxima ao epicentro, situada a margens do Rio Irauádi com cerca de 180 mil habitantes e a 173 quilômetros da capital, Naypyidaw.

Em 24 de março de 2011, ao menos 74 pessoas morreram por causa de um terremoto de magnitude 6,8, que sacudiu a região nordeste de Mianmar, na fronteira com a Tailândia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos