Papa envia bombeiros e agentes vaticanos para ajudar nas buscas após tremor

Cidade do Vaticano, 25 ago (EFE).- O papa Francisco pediu que seis agentes da Gendarmaria, a polícia vaticana, viajem às zonas afetadas pelo terremoto de 6 graus na escala Richter que atingiu na quarta-feira o centro da Itália.

Os gendarmes se unirão aos seis bombeiros vaticanos que ontem partiram rumo ao centro da Itália para colaborar com a Defesa Civil na busca de pessoas entre os escombros e na assistência aos feridos, informou o escritório de imprensa da Santa Sé.

Os agentes da Gendarmaria chegarão a Amatrice, uma das localidades mais afetadas pelos danos materiais e com cerca de 200 mortos, para colaborar com a polícia italiana na segurança da cidade e evitar possíveis roubos nas casas abandonadas por seus proprietários após o terremoto.

O terremoto que aconteceu às 3h36 hora local (22h36, em Brasília) de ontem perto da população de Accumoli, na província de Rieti, com um hipocentro a apenas 4 quilômetros de profundidade, deixou pelo menos 241 mortos e dezenas de desaparecidos, por isso que o número de vítimas poderia aumentar.

Francisco decidiu ontem não pronunciar a catequese que tinha preparado para a audiência da quarta-feira e pediu às milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro que rezassem o rosário pelas vítimas do terremoto de ontem.

O pontífice disse estar muito "comovido" com o fato de haver muitas crianças entre as vítimas e ao ouvir as palavras do prefeito de Amatrice, Sergio Pirozzi, que manifestou que "o povoado já não existe".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos