Senado termina fase de debates e Dilma Rousseff deve ser cassada

Brasília, 31 ago (EFE).- A maioria dos senadores se inclinou de forma decididamente favorável à cassação da presidente afastada Dilma Rousseff, na votação que acontecerá a partir da manhã desta quarta-feira.

Dos 63 senadores que participaram da maratona de debates que terminou na madrugada desta quarta, 42 anunciaram que votarão a favor que a governante perca o cargo, 18 se pronunciaram contra e apenas três não declararam seus votos, mas deram indícios que vão optar pela saída definitiva de Dilma da presidência.

Para que a destituição seja aprovada, será necessária uma maioria qualificada de dois terços, equivalente a 54 votos entre os 81 senadores, um número que deve ser alcançado.

Os discursos dos dois grupos repetiram os argumentos que têm sido apresentados nas sucessivas fases do processo de impeachment que teve início em dezembro do ano passado.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, quem preside o julgamento político, definiu para às 11h o início da votação final.

Nessa última audiência, dois senadores inclinados a condenar a Rousseff e outros dois que se oponham a sua cassação terão cada um cinco minutos para expor suas alegações e o presidente do STF vai ler uma versão resumida do relatório final do caso.

Depois acontecerá a votação, que será nominal, pública e por meio de um sistema eletrônico, por isso o resultado será conhecido imediatamente.

Se for absolvida, Dilma Rousseff vai recuperar o cargo de presidente da República, com Michel Temer reassumindo a vice-presidência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos