Trump expressa "grande respeito" por mexicanos, mas defende muro na fronteira

Cidade do México, 31 ago (EFE).- O candidato do Partido Republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, manifestou nesta quarta-feira seu "grande respeito" pelo povo do México, mas reiterou ao presidente do país, Enrique Peña Nieto, a necessidade da construção de "um muro para acabar com a imigração" na fronteira comum.

Em entrevista coletiva na residência presidencial de Los Pinos, após uma reunião privada com Peña Nieto, Trump disse que os dois países vão resolver o problema da imigração ilegal, que também envolve a América Central, e insistiu na construção do muro, mas esclareceu que na reunião não foi discutido quem pagaria por ele.

"Fazemos um reconhecimento à contribuição do povo do México à União Americana", afirmou o magnata, que disse sentir "um grande respeito pelos mexicano-americanos".

Em seu discurso, Trump classificou como "frutífero" o encontro com Peña Nieto e não pediu desculpas pelos ataques imigrantes mexicanos nos EUA desde que, em junho de 2015, lançou sua campanha em busca da candidatura à presidência, chamando-os de "estupradores" e "criminosos".

Desta vez, ele destacou que conhece "mexicanos de primeira, segunda e terceira gerações" que vivem nos EUA.

"São pessoas sem reprovações, extraordinários trabalhadores e os respeito muito", afirmou, além de elogiar "seu amor pela família, por sua fé e pela comunidade" e lembrar que emprega muitos deles.

"Compartilhamos interesses comuns no que diz respeito à segurança, prosperidade e liberdade de nosso hemisfério", disse Trump diante de um Peña Nieto a quem chamou de "amigo" e por quem ressaltou sentir um profundo respeito.

Trump reiterou a necessidade de desmantelar os cartéis de drogas e conter a migração ilegal, incluindo a procedente da América Central e de outras regiões "por colocarem em risco as finanças e a segurança" de seu país.

"É um desastre em matéria humanitária" que deve ser "resolvido rápido", declarou o candidato após citar "as perigosas travessias que são feitas pelos imigrantes e os abusos que sofrem".

Segundo Trump, é necessário construir um muro na fronteira entre México e EUA "para conter a imigração ilegal e o fluxo de armas".

"Este tem que ser um objetivo partilhado (porque) estamos pensando na segurança tanto dos Estados Unidos como do México", defendeu.

"Não discutimos quem vai pagar pelo muro", acrescentou o candidato republicano, que havia prometido em campanha que faria o governo mexicano pagar por essa obra.

Sobre o Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (NAFTA), Trump ressaltou perante Peña Nieto a necessidade de que seja revisado em benefício das duas nações para "impedir a perda de emprego".

"Os trabalhadores de nossas duas nações precisam de maneira desesperada um aumento salarial (...) Temos que melhorar o mercado de trabalho trabalhando juntos" e cuidar da indústria manufatureira, disse Trump, que considerou uma "honra" o convite para ir à residência de Los Pinos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos